I

Morreu o pantera negra

Grande perda para a nação

Já não dá luz ao Benfica

Nem à nossa seleção

II

Mas os heróis não morrem

Essa era a crença dos poetas bardos

Estão apenas a dormir

E podem ser acordados

III

E o rei da bola

Que morreu fisicamente

Mas no coração do povo

Viverá eternamente

IV

Deste muitas alegrias

Ao meu povo no passado

A arte do futebol

Foi para ti o teu fado

V

Por isso Eusébio

Te dedico este meu fado

Pois na boca dos fadistas

Serás sempre recordado

© AUTOR IVO RATO
www.avozdalusitania.com